Miguel Braga: «No campeonato destas decisões subjetivas o FC Porto está fortíssimo»

O diretor de comunicação do Sporting não tem dúvidas que o FC Porto está a ser beneficiado na Liga Bwin, e defendeu esta convicção com o jogo que os dragões venceram em Guimarães, na sequência de um penálti polémico sobre Taremi. “No campeonato destas decisões subjetivas o FC Porto está fortíssimo”, ironizou Miguel Braga, no programa ‘Raio-X’ transmitido na Sporting TV, onde ainda defendeu que o avançado iraniano devia ter sido expulso frente aos vimaranenses por ter feito “duas simulações”.
“Não me recordo de uma situação em que o FC Porto tenha sido prejudicado num destes lances subjetivos…os árbitros de campo nunca prejudicaram o FC Porto”, referiu o dirigente que apontou os desafios em que considerou que o rival foi beneficiado: “O jogo com o Sporting ficou marcado com uma exibição desastrosa do árbitro João Pinheiro em que o Taremi mergulha e pisa o Coates que acaba por ver o primeiro amarelo, e depois é expulso com novo mergulho de outro jogador do FC Porto. Recordo que o Sporting estava a ganhar, e a jogar com 11 possivelmente não empatava. Depois há o jogo com o Boavista em que o árbitro [Artur Soares Dias] não expulsou o Vitinha, e depois quando foi chamado ao VAR para ver o lance do Mbemba manteve a sua interpretação. Agora foi com o V. Guimarães com duas simulações – e lembro que as simulações dão amarelo – logo o Taremi seria expulso”.

O responsável leonino ainda se mostrou mais espantado por estes alegados erros estarem a ser cometidos por juízes de campo como João Pinheiro e Artur Soares Dias. “Isto aconteceu com os árbitros com o melhor ranking, mas têm sido infelizes . É uma questão de muita sorte ou muito azar, depende do ponto de vista, mas há uma tendência que tem prejudicado o Sporting na luta pela primeira posição . É preciso muito azar para falhar sempre para o mesmo lado”, frisou. 

Outro episódio polémico na última jornada foi o gesto obsceno cometido pelo jogador do Tondela, Tiago Dantas, que mexeu nos genitais na direção dos gestos leoninos, uma atitude que Miguel Braga lamentou. “O gesto fala por si e este, ao contrario de outros, aconteceu mesmo. São cenas que não deviam acontecer num jogo de futebol. O Nuno Santos já foi castigado com uma imagem que provou que não fez uma coisa que estava escrita no relatório. Aqui o gesto é ostensivo e não deixa dúvidas. Vamos esperar e estar atentos para ver o que vai suceder disciplinarmente neste caso”, garantiu. 

DÉRBIS COM O BENFICA E RÚBEN AMORIM

O dérbi com  o Benfica no próximo fim-de-semana foi outro tema abordado por Miguel Braga que prometeu que a filosofia não vai mudar no lado dos leões. “É o próximo jogo, não muda nada. Temos de entrar com a mesma atitude competitiva para conquistarmos os três pontos. Na primeira mão jogámos sem o Coates e o Palhinha e, desta vez, será sem o Matheus Reis. Contudo, eu estou certo que quem entrar o vai substituir à altura”, defendeu o dirigente ainda assinalou o dérbi de quarta-feira na Youth League: “É a primeira vez que o Sporting chega a esta fase da competição”. 

Outro tema abordado no programa foi a decisão do Supremo Tribunal Administrativo, que deu razão ao Sporting no caso de alegada fraude na celebração do contrato de Rúben Amorim. “Esta decisão parte de uma primeira acusação bastante agressiva que foi depois reformulada. O Conselho de Disciplina ilibou o treinador, mas castigou o Sporting com um jogo à porta fechada e uma multa. Quando a razão está do nosso lado recorremos para a Justiça, e eu considero que este desfecho era expectável. O processo não fazia muito sentido, os tribunais foram dizendo isso, mas Federação Portuguesa de Futebol decidiu recorrer. Agora o Supremo decidiu e está decidido!”, concluiu. 

We would love to thank the writer of this write-up for this outstanding content

Miguel Braga: «No campeonato destas decisões subjetivas o FC Porto está fortíssimo»

Debatepost